Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rebacc.crcrj.org.br:80/crc/handle/123456789/1351
Título: Um Estudo Empírico Sobre o Conservadorismo Contábil no Brasil – Período de 1995 a 2010
Autor(es): Bruno D'Assis Rocha
Alvaro Vieira Lima
Frederico A. de Carvalho
Manoel Marcondes Machado Neto
Palavras-chave: Contabilidade
Data do documento: 2014-11-12
Editora / Evento / Instituição: PENSAR CONTÁBIL
Descrição: ResumoO aumento da complexidade nas transações comerciais,aliado ao porte das organizações globalizadas, vem gerandoforte impacto na economia e no mercado de capitais, produzindo, por sua vez, considerável repercussão sobreas informações geradas pela Contabilidade. Muito se tempesquisado e discutido sobre o real valor da informaçãocontábil para seus diversos usuários. Essa discussão,em muitos casos, está baseada na fidedignidade das demonstraçõesfinanceiras em relação à realidade econômicadas empresas reportadas. Uma das principais críticasfeitas à Contabilidade é a de ser conservadora em relaçãoaos critérios utilizados na apuração do resultado contábil.Como consequência, suas informações não refletiriam arealidade econômica das empresas. Some-se a isso o fatode que, ao longo dos anos, a Contabilidade vem incorporandonovos critérios que a estariam tornando ainda maisconservadora. Este problema é de suma importância, poislevanta a questão da comparabilidade das demonstraçõescontábeis ao longo dos anos. Este trabalho, usando umaamostra de 106 empresas de capital aberto negociadasna BM&FBOVESPA, a partir da utilização dos modelos demensuração do Conservadorismo de Oportunidade Assimétricados Lucros – Basu (1997) e de Acumulação deAccruals – Givoly e Hayn (2000), analisa os retornos destasações em comparação com os retornos contábeis e concluipela aceitação da hipótese de que houve um aumento doConservadorismo reportado nas demonstrações financeirasao longo do período de 1995 a 2010.Palavras-chave: Conservadorismo; Informaçãocontábil; Provisões.AbstractThe increasing complexity of business transactions,combined with globalized sized organizations, hasgenerated strong impact on the economy and capitalmarkets, producing in turn, considerable repercussion onthe information generated by Accounting. Much has beenresearched and discussed about the real value of accounting information to its various users. This discussion, in manycases, is based on the reliability of the financial statementsin relation to the economic reality of the companiesreported. One of the main criticisms of accounting is to beconservative in relation to the criteria used in determiningthe accounting earnings. As a result, its information will notreflect the economic reality of the business. Added to this thefact that, over the years, accounting has been incorporatingnew criteria that would become even more conservative.This issue is of paramount importance, since it raises thequestion of comparability of financial statements over theyears. This study, using a sample of 106 companies tradedon the BM&FBOVESPA, starts from two measurementmodels, Conservatism Opportunity Asymmetric Earnings –Basu (1997) and Accumulation Accruals – Givoly and Hayn(2000), analyzes stocks returns compared to accountingreturns and concludes by accepting the hypothesis thatthere was an increase of Conservatism reported in financialstatements over the period 1995 to 2010.Key Words: Conservatism. Accounting information. Accruals.
URI: http://201.33.23.181:8080/crc/handle/123456789/1351
Outros identificadores: http://www.atena.org.br/revista/ojs-2.2.3-06/index.php/pensarcontabil/article/view/1483
Aparece nas coleções:Artigos - Atena

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.