Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rebacc.crcrj.org.br:80/crc/handle/123456789/3001
Título: Primeiros Impactos da Pacificação no Consumo de Moradores de Favelas Cariocas
Palavras-chave: Administração; Marketing; Comportamento do Consumidor;consumo; comportamento do consumidor; baixa renda; favelas; pacificação.
Descrição: O mundo possui em torno de quatro bilhões de pessoas na chamada “base da pirâmide”, mas apenas recentemente tem sido ressaltado o enorme potencial de consumo e de capacidade empreendedora desse público (PRAHALAD, 2005; PRAHALAD; HAMMOND, 2002; PRAHALAD; HART, 2002). No Brasil, o aumento da renda média das camadas menos favorecidas da população trouxe impulso importante ao consumo e, no caso do Rio de Janeiro, este movimento foi ainda mais significativo em função da pacificação de diversas comunidades carentes da cidade. Com o objetivo de entender os primeiros impactos da pacificação de favelas cariocas no consumo de seus residentes, foi desenvolvido este estudo qualitativo, conduzido por meio de entrevistas pessoais em profundidade com 15 moradores de três dessas comunidades. Os resultados mostraram ganho em qualidade de vida decorrente de melhor infraestrutura e do acesso a serviços públicos e privados. A segurança, porém, foi o fator de maior impacto sobre o consumo. Com ela, empresas se instalaram de maneira numerosa nas favelas e incrementaram o consumo dentro delas e, com liberdade para ir e vir, os moradores passaram a sair mais e a consumir mais em comércios e em shoppings próximos. Ganharam não apenas a comunidade, mas também todo o comércio e os serviços do entorno.
URI: http://rebacc.crcrj.org.br/crc/handle/123456789/3001
Outros identificadores: http://revistaadmmade.estacio.br/index.php/admmade/article/view/794
Aparece nas coleções:Revista Adm Made - UNESA

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.